Adorei sua visita, obrigada! Volte sempre!

Seguidores

sábado, 30 de junho de 2012

Amar pode dar certo?


O ser humano só pode existir em paz consigo mesmo se puder se relacionar com uma pessoa a quem diga, com palavras e gestos, "eu te amo" e de quem ouça com total sinceridade: "Eu também te amo".

Mas amar supõe evoluir todos os dias, conhecer o outro cada vez melhor, construir com ele um lugar no mundo em que as pessoas, ao entrar, sentirão que ali existe vida, carinho sincero, vontade de acertar.

Nos momentos de crise ou de mágoa, dizer "eu te amo" ao parceiro é ter a coragem de lhe dizer que ele fez algo de que você não gostou.

Nos momentos de alegria e êxtase, dizer "eu te amo" é saber compartilhar essa alegria com quem você ama, abrindo seu coração sem reservas.

Nos momentos de dor, dizer "eu te amo" é talvez não dizer nada, mas deixar evidente ao outro que você está ao seu lado aconteça o que acontecer.

Nos momentos em que você perceber que errou, a melhor maneira de dizer "eu te amo" é simplesmente dizer: "Desculpe pelo meu erro".

Nos momentos em que o outro errou, e está triste porque cometeu o erro, a melhor maneira de dizer "eu te amo" é se aproximar lentamente dele, colocar a mão em seu ombro e dizer suavemente: "Tudo bem, já ficou para trás".

Amar pode dar certo é a frase mais simples possível para traduzir a convicção de que nascemos para amar e ser amados, e que nossa felicidade consiste em realizar essa missão.

Roberto Shinyashiki

quinta-feira, 28 de junho de 2012

A beleza das nuvens




















quarta-feira, 27 de junho de 2012

segunda-feira, 25 de junho de 2012

sexta-feira, 22 de junho de 2012

Vaidade mata

Uma mulher foi levada às pressas para o CTI de um hospital. 
Lá chegando, teve a chamada 'quase morte', que é uma situação pré-coma, e neste estado, encontrou-se com a morte.

- Que é isso? - perguntou  - Eu morri?
- Não. Pelos meus cálculos, você morrerá daqui a 43 anos, 8 meses, 9 dias e 16 horas.

Ao voltar a si, refletindo sobre quanto tempo ainda tinha de vida, resolveu ficar ali mesmo naquele hospital e fazer uma lipospiração, uma plástica de restauração dos seios, plástica no rosto, correção no nariz, tirou todos os excessos, as ruguinhas e tudo mais que podia mexer para ficar linda e jovial.

Após alguns dias de sua alta médica, estava tão contente e vaidosa de sua nova forma fisica que ao atravessar a rua, não olhou para os lados. Veio um veículo em alta velocidade e a atropelou, matando-a na hora.
Ao encontrar-se de novo com a morte, ela perguntou irritada:

- Puxa, você me disse que eu tinha mais 43 anos de vida. Por que morri depois de toda aquela despesa com cirurgias plásticas!?

A morte aproximou-se bem dela e, olhando-a diretamente nos olhos, respondeu:
- CRIATURA, NÃO TE RECONHECI!! FOI MAL... 

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Bailarinas em Nova York














Related Posts with Thumbnails

Postagens populares